Boletim informativo


É um impresso de várias páginas, que permite informar e aprofundar diversos temas com enfoques variados. O boletim é como “a voz oficial” de um grupo de pessoas, de uma organização ou instituição. Por seu intermédio, sabe-se o que fazem e pensam essas pessoas. É também um meio que facilita a participação daqueles que desejam colaborar. A produção de um boletim requer uma equipe de trabalho e recursos econômicos para custear a impressão.

 

Como produzir um boletim

A elaboração de um boletim pressupõe um planejamento das tarefas, para coordenar adequadamente o trabalho dentro da equipe responsável.

Decisões preliminares

- A equipe deve definir os objetivos do boletim e seus destinatários (público alvo)

- Definir as seções do boletim, seu estilo e formato jornalístico.

- Deve haver clareza com relação aos recursos disponíveis antes de iniciar a edição.

- Determinar a sua periodicidade, tiragem e tipo de impressão.

- Deve ser escolhido um nome para o boletim. Há a possibilidade de escolha junto com os leitores.

 

Equipe responsável

Essa equipe deve desempenhar todas as funções necessárias para produzir o boletim. O mais comum é que os integrantes assumam mais de uma função.

- Repórter – que vai a campo, coletando informações.

- Correspondente, se foi decidido acolher informações de outros lugares.

- Desenhista e/ou fotógrafo, dependendo das habilidades pessoais.

- Revisor – corrige o material antes de enviá-lo para reprodução.

- Diagramador (veremos a seguir).

- Editor responsável – que recebe os trabalhos, entrega às pessoas responsáveis, lembra de prazos e coordena o trabalho de fechamento da edição.

 

Plano de trabalho

As reuniões de pauta servem para que sejam decididos os temas que serão incluídos, a data de saída e os prazos de fechamento, a distribuição de tarefas, a edição, a impressão, a distribuição e a avaliação de cada número.

Na reunião de pauta, é importante elaborar um cronograma de trabalho, com base na data de saída do boletim. O calendário sempre é iniciado pelo fim. Veja:

 

 

 

 

1a reunião de pauta

2a reunião de pauta

Preparação do material

Fechamento da edição

diagramação

impressão

Distribuição.

 

Não esqueça que as notícias têm vida curta. É sempre recomendável dispor de espaços para trocar ou reatualizar informações que ficaram obsoletas.

 

 

Uma alternativa, a folha informativa.

Normalmente, tamanho ofício, impresso pelos dois lados, apresenta notícias breves, podendo ser distribuído ou colocado em murais. Sua linguagem deve ser ágil, criativa e tem um outro fator de convencimento: é barato.

 

Habitualmente, a folha é estruturada em torno de um tema central e contém elementos destinados a chamar a atenção dos leitores e a gerar opinião.

Pode ser um meio de comunicação permanente de um grupo, instituição ou organização. Neste caso, deve determinar uma periodicidade.

 

Como fazer

Definições preliminares:

Objetivos e papel que cumprirá.

Características da edição (quantidade de exemplares, periodicidade, custo).

Seções, matérias e temas a tratar.

Os responsáveis por cada função: editor responsável, repórter, revisor, diagramador.

O tipo de impressão.

 

Redação do texto

Podem apresentar notícias, entrevistas, depoimentos. Escolha a forma mais adequada para o material informativo disponível.

O espaço limitado recomenda que não se aborde mais do que quatro ou seis temas, sendo um deles o principal e os demais secundários.

Valem as mesmas regras. Os textos devem ter

Introdução – Apresente o tema e responda às questões: quem, como, onde, quando e porquê.

Corpo – desdobramento do tema e seu contexto.

Final – Se for necessário, um fechamento, algo motivador ou provocador.

 

 
 
 
Diagramação

Diagramação é a ação concreta de distribuir, nas páginas os elementos gráficos, num espaço pré-determinado.

Que funções deve exercer:

-         Facilitar a leitura do informativo.

-         Atrair e orientar o leitor (sobre o que deve ler primeiro)

-         Permitir o reconhecimento do informativo, dando-lhe identidade e harmonia gráfica.

Aqui se combinam:

Capa – atrai o leitor e adiante o seu conteúdo.

Seções – permitem organizar os temas ao longo das páginas. Facilitam a leitura e contribuem para uma identificação visual.

Disposição dos textos – conforme a importância maior ou menor de cada artigo.

Títulos – Devem despertar o interesse do leitor e introduzi-lo na leitural.

Antetítulos – breves textos colocados acima do título. Ou sub-títulos, quando vierem abaixo.

Entretítulos – Intercalados ao longo do texto para dar um descanso ao leitor e separar temas.

Tipos – formato de letras em diversos corpos (tamanho das letras).

Ilustrações – Fotografias, desenhos, gráficos, que tanto podem ser complementos da informação, mas, em muitos casos, detêm a essência da informação.

 Elementos de apoio – como espaços em branco, fios e quadros (Box), cores, reverso, retícula.

O jornal é trabalhado em colunas. Quando trabalhar com um determinado número de colunas, em uma página, siga a risca aquele número.

 

Os recursos de impressão
  1. Off-set             - boa reprodução de fotos e fundos.

§         - Permite usar cores.

§         - Permite qualquer formato.

§         - Permite tiragens médias e altas.

  1. Serigrafia         - Impressão em formato artesanal.

§         - Variação de cores.

§         - Adequado para impressos de uma página.

§         - Baixas tiragens.

  1. Mimeógrafo     - Permite diagramação original.

§         - Aconselha uso de fios.

§         - Imagens em alto-contraste.

§         - A tiragem depende do tipo de mimeógrafo e do tipo de matriz.

  1. Tipografia        - Tornou-se impróprio para jornal.

 

 

Para fazer este tipo de material, uma boa dica é ler: Manual de Comunicação - Como usar os meios de comunicação em grupos, da Editora Sinodal (São Leopoldo), onde este texto foi baseado.