Dicas para a Pastoral da Comunicação Social


Padre Attilio Hartmann

Uma definição referencial: A ação comunicativa é uma liturgia na qual duas ou mais pessoas se acolhem, livre e amorosamente, como pessoas iguais, cordiais e necessárias, buscando um crescente sentido para seu existir.

  

1.   Coloque-se, mesmo que imaginariamente, no lugar social, cultural e sentimental do seu interlocutor.

2.   Busque fazer ao outro tudo aquilo que você gostaria que ele fizesse a você.

3.   Transforme a arte de perdoar no caminho sempre aberto para um novo recomeçar.

4.   Não deixe passar nenhuma oportunidade para trocar informações e experiências com seu interlocutor.

5.   Fique esperto nos pequenos detalhes: são eles que podem levar a uma prazerosa relação interpessoal.

6.   Nunca arrombe a porte da casa do interlocutor: ele pode estar esperando você na janela do coração.

7.   Tente compreender o espírito da comunicação e não se prenda às palavras: elas têm um sentido diferente para cada interlocutor.

8.   Jamais esqueça que o sorriso é o sinal visível e eloqüente da vontade e disponibilidade de se comunicar.

9.   Lembre-se: é pelos caminhos da comunicação que você encontra uma sempre nova razão para o seu existir.

10.         Faça da comunicação diária com aqueles que lhe estão mais próximos a mais terna, alegre e transparente celebração da sua vida.

 

 Para uma boa comunicação é preciso que:

1.   “Trabalhe” uma única idéia central.

2.   Use títulos fortes, chamativos, mobilizadores.

3.   Sua mensagem seja completa.

4.   Utilize a mágica do conto, da história para despertar e manter o interesse.

5.   Seja original, evitando repetições, lugares-comuns, previsibilidade.

6.   Seja participativo, dialógico, evitando o “palanque”, o discurso.

7.   Seja simpático: interlocutor agredido é interlocutor perdido!

8.   Empregue linguagem a partir da realidade do interlocutor.

9.   Provoque atos concretos, seja propositivo.

10.         Ame o interlocutor.