Jesus salva


Que outubro é o Mês Missionário, todo o mundo sabe. Não sabe?

O que ninguém se pergunta, olhando para os modelos distantes daqueles missionários que andam pelas selvas africanas, ou pelo interior da Amazônia, é que ser missionário não implica em aventuras com detalhes dignos dos filmes americanos, em que a violência e as dificuldades estão sempre presentes em povos teimosos em aceitar – muitas vezes, garganta abaixo – que Jesus Salva.

É verdade. Jesus salva. Só que ele não pede que ninguém saia da sua comunidade para fazer o tipo de missão que falamos no início. Claro que se houver alguém vocacionado para isto, que Deus o abençoe. E que vá em frente.

Neste mês, o que a Igreja Católica pede é que as comunidades reflitam sobre o seu próprio espírito missionário. E o que é ter um espírito missionário? Em primeiro lugar, aproveitando a dica do Padre Zezinho, “amar como Jesus amou, sonhar como Jesus sonhou, viver como Jesus viveu, sentir o que Jesus sentia, sorrir como Jesus sorria, e ao chegar ao fim do dia eu sei que dormiria muito mais feliz”. Perdão ao grande padre, cantor e missionário, se não repeti exatamente a citação.

Mas o pensamento é exatamente este: Para ser missionário, tem que amar, sonhar, viver, sentir, sorrir como Jesus sorriu e sorri, porque agora o faz através de seus missionários, isto é, nós. Porque, vocês vão me dar razão, não tem ninguém que aceite a mensagem de Jesus se, olhando para nós, seus seguidores, encontrar-nos zangados, decepcionados, mal-humorados, de mal com a vida.

Então, em primeiro lugar, cada um tem que ser missionário. A partir daí, que Deus nos ajude, vai ser mais fácil de fazermos nossa comunidade missionária. Vamos estar somando diversos missionários, com a vontade de “amar como Jesus amou, sonhar como Jesus sonhou...”

Um abraço missionário.