Preciso da Primavera


Os últimos frios estão sendo espantados. Depois das chuvas, o bom é sair para a rua, percorrer caminhos, sentir aquele cheiro inconfundível de grama molhada, os primeiros rebentos das árvores e flores, com o marcante cheiro da Acácia! Creio que, em muitos momentos de nossas vidas, sentimos necessidade de que chegue a Primavera. Em situações de trabalho, de convivência familiar, em desgostos de relações, há um tempo em que hibernamos durante longo período e ansiamos para que haja mais luz: que o dia aumente, acordando mais cedo e indo embora cada vez mais tarde.

Embora acredite que o Outono e o Inverno tenham o seu charme, este é o tempo perfeito: há cheiros no ar, uma vitalidade diferenciada, grávidos e grávidas, um olhar impressionantemente esperançoso. Os ventos fazem os idosos resmungarem com a sensação de frio, os mais jovens enterrarem as mãos nos bolsos e andarem sentindo-o no rosto e as crianças estampam no rosto a alegria de ver pandorgas subirem aos céus, num espetáculo que se repete em todas as gerações, com maior ou menor intensidade.

Embora a chegada da Primavera alerte que o tempo está passando e que logo em seguida será o final do ano, a sensação é de que preciso vivê-lo intensamente. Vamos combinar: assim como uma boa comida (alguns exageram dizendo que deveria ser consumida de joelhos!), o tempo deveria ser degustado como quem tem pela frente um manjar muito, mas muito especial mesmo!

No ato de sair às ruas, passamos a rever as pessoas, reencontrar crianças que brincam sem a preocupação de mudanças, porque revivem jogos de tacos, bolinhas de gude, peladas em qualquer gramado ou areal; adultos que passam rapidamente, pois têm seus compromissos, mas olhando saudosos para um bom tempo que passou; e idosos que acariciam com o olhar aqueles que riem como se fizessem música!

Não falei de política, não toquei em economia, esqueci de religião, não analisei nada de educação. Paciência, já disse isto, mas este é um tempo especial para jogar conversa fora, investir em caminhadas que saem de lugar algum e chegam a nenhum lugar; lançar olhares para pessoas especiais que saibam que estão sendo beijadas, abraçadas, amassadas, amadas.

Porque este é um tempo perfeito em que mais importante do que qualquer tema a ser analisado é viver e conviver, com a sensação de que acima de qualquer tema, em qualquer idade, preciso da Primavera, que ressuscita brotos, gera vidas e renova o sabor da existência.